04 out, 2019

[RESENHA] Descendentes #3

Oii seus lindos, hoje vim conversar com vocês em definitivo sobre o terceiro livro de Descendentes, da Disney, que foi lançado por aqui pela maravilhosa Universo dos Livros, que cada dia mais vem trazendo livros do mundo Disney para nos arrebatar completamente. Então sem mais delongas, bora conferir o que eu achei deste livro lindo.

Nós temos o segundo livro de descendentes, mas o primeiro é, até onde eu sei, somente em filme mesmo. De toda forma, este é o primeiro livro que eu leio da trilogia, mas já assisti (várias vezes inclusive) os dois primeiros filmes, então o contexto é muito fácil de assimilar e a proximidade com os filmes é gigantesca, porque aqui temos um livro que saiu do roteiro do filme.

Neste volume nosso quarteto de filhos de vilões apaixonantes, já se formaram na escola de Auradon, e estão seguindo seus caminhos: Evie, a filha da Rainha Má da Branca de Neve, é uma grande estilista e já possui até seu próprio castelo; Jay, o filho do Jaffar; Carlos, filho da Cruela De Vil; e Mal, filha da Malevola, e a namorada do Rei de Auradon, Ben.

Agora os quatro filhos de vilões (FV’s) retornam a ilha para buscarem mais 4 crianças que irão estudar na escola de Auradon e mudar seus futuros. Mas ao saírem desta visita à Ilha eles se deparam com uma situação que virá a causar extrema instabilidade em Auradon: Hades, aquele mesmo, deus do submundo, tenta romper a barreira e quase consegue quebrá-la, e em Auradon, as pessoas que assistiam a tudo pela TV, acabam, como dizer isto de uma forma gentil? Surtando.

E em meio a todo este pandemônio, uma vilã improvável (ou não) acaba auxiliando para que o caos se instale em Auradon, e agora Mal e mais alguns vilões, precisarão se unir para tentar salvar o mundo.

Eu não li o segundo livro, mas assisti aos filmes e sou declaradamente apaixonada por esta história, porque sim, amo as coisas da Disney e são poucas as produções deles que eu não curto muito. Então imaginem a minha alegria ao ler um livro sobre este mundo que eu adoro.

Este livro vem contar como o mundo está já depois de algum tempo que os filhos de vilões já estão em Auradon, e agora já tem suas vidas traçadas e cada um faz o que gosta, mas para além disso, eles lutam para que mais FV’s tenham a chance de mudar suas vidas e é em busca desta mudança que algumas confusões começam a surgir.

Agora os moradores de Auradon, que já haviam aceitado bem os filhos de vilões originais (como são chamados Mal, Evie, Jay e Carlos) as coisas acabam desandando, porque uma coisa são os filhos de vilões saindo da ilha, outra bem diferente são os próprios vilões tentando sair da ilha. Este pequeno intercurso com Hades acabou dificultando bastante as coisas.

E em meio a tudo isto, uma vilã inesperada (para mim nem tanto, porque eu sempre achei ela meio vilãzinha mesmo) torna as coisas ainda mais difíceis por lá, e eu amei isso, porque deixou bem claro que a bondade e a maldade estão dentro de todo mundo, depende só para onde a pessoa vai decidir pender mais.

Outra coisa que eu aprendi com esta vilã, é que as vezes as pessoas se tornam ruins, ou fazem coisas ruins porque a família na qual estão inseridas é tóxica e acaba por te cobrar coisas que as vezes nem quer, mas acaba concebendo como desejo seu de tanto que a família fica insistindo.

As dinâmicas de amizade se modificam um pouco neste livro, mostrando que o quarteto de FV’s comporta muito mais pessoas, e eu também gostei disto, porque mostra que às vezes implicamos com pessoas que só estão buscando as mesmas coisas que nós, e que precisamos somente abrir mão do orgulho para entender que é muito melhor realizar as coisas acompanhados.

Embora os capítulos iniciem com um trecho do que seria um pensamento da Mal, o livro todo é narrado em terceira pessoa, o que ajudou muito para que entendêssemos as motivações de alguns personagens (o que não fica claro no filme) e me deixou mais ligada aos personagens.

A edição está muito linda, com folhas amareladas, letra em tamanho confortável, com esta capa escandalosa de linda e sem erros de revisão, o que nos realmente amamos não é mesmo? Porque vocês sabem o quanto eu gosto de reclamar quando encontro muitos erros de revisão.

Eu gostei muito do livro, deu uma perspectiva interessante sobre os personagens e seus pensamentos, o que foi bom para que eu entendesse melhor algumas coisas. É uma leitura muito gostosa e leve, que traz alguns ensinamentos e que, bom, é Disney né gente? Tem todo um potencial para ganhar os corações de vocês como ganhou o meu.

Aninha

Tags: , , , ,

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário