20 jan, 2020

[RESENHA] Caminho Longo

Oi gente! Ano passado eu li um dos romances mais lindos de 2019 e apesar de já tê-lo resenhado lá no nosso Instagram, quis vir aqui resenhar Caminho Longo do Vinícius Fernandes e lançado pela Editora PenDragon.

Bruno está na adolescência, uma fase de descobertas, onde tentamos entender não apenas o mundo a nossa volta, mas nossa relação com ele e com nós mesmos. Nessa idade os sentimentos se afloram e se sentir inadequado é quase que uma regra. Esta época é absolutamente difícil e se identificar como homossexual não fácil para ele, todo preconceito, violência e tantos outros fatores que permeiam a vida de uma pessoa LGBTQI+, mas Bruno sempre pode contar com seu irmão e melhor amigo, Mateus.

Os anos se passam e mesmo tendo tido uma adolescência conturbada por causa de sua sexualidade, Bruno sempre pode contar com o apoio incondicional de Mateus, a única pessoa de sua família cujo amor não podia ser medido ou questionado. É por isso que em um dia, depois de voltar para casa e de receber a notícia de que algo terrível havia acontecido com o irmão, tudo em seu mundo vira de cabeça para baixo. Como superar a perda de alguém essencial na sua vida? Como continuar, sentindo que uma parte de você também morreu? Como dar uma chance ao amor, quando foi ele que te fez sofrer tanto?

Como disse, já escrevi uma resenha no nosso Instagram sobre Caminho Longo logo depois de ter finalizado a leitura, mas acontece que eu queria falar mais sobre esse livro, queira deixar claro como essa narrativa é absolutamente maravilhosa e declarar meu amor eterno pelo talento que o Vini tem, por isso decidi vir aqui dar mais detalhes sobre o que senti ao ler este livro e, ao mesmo tempo, tentar não revelar muita coisa sobre a obra para não estragar para vocês (apesar de eu achar isso impossível).

Durante uma parte do livro fiquei muito incomodada com os pais do Bruno, o sentimento de inadequação e de que nunca seria aceito por eles que o personagem carregava realmente me fez pensar em quantas pessoas não viveram e vivem isso durante uma boa parte da vida. A ideia de que os próprios pais deixariam de te amar por conta da sua sexualidade foi um tapa muito grande que eu senti com esse livro. É claro que estou ciente que isso é uma realidade, mas como uma pessoa heterossexual que nunca se sentiu inadequada, não entendia a extensão disso até sentir o que o Bruno sentia.

Bruno é o tipo de personagem que amo em um livro. Ele é absurdamente complexo, muito bem construído e cheio de verdade, o tipo de pessoa que gostaria de chamar de amigo caso fosse real. Durante toda a leitura eu quis confortá-lo e dizer que aquele sofrimento todo passaria, chorei e ri com ele, torci incansavelmente para que tudo terminasse bem, porque Bruno é o tipo de personagem que consegue tocar a gente.

Mateus morre no comecinho do livro (se não me engano no segundo capítulo), mas é um personagem presente de forma indireta, durante toda a história e achei isso incrível. Em algumas atitudes do Bruno claramente conseguia entender o porquê de ele agir daquela maneira e como aquilo estava diretamente relacionado com a perda recente e seu estado de luto. Além disso, achei genial que o Vini nos presenteou não com a construção do personagem em si, mas com a visão que um ente querido tinha sobre ele.

E já que estamos falando do autor… Vinícius conduziu essa trama com maravilhosa maestria. O drama que ele apresenta, os personagens que introduz são um presente para o leitor. Toda a construção, desde os pequenos detalhes, nos emociona por sua beleza, intensidade e capacidade de sensibilizar quem se propõe a ler a história. A narrativa é fluida e cheia de mensagens que levam à reflexão de uma maneira muito natural. O talento desse homem é genial.

Não posso deixar de destacar o trabalho absolutamente primoroso da Mirella Santana, responsável por entregar a obra de arte que é a capa deste livro em toda a sua perfeição. O Rafael Sales que foi o responsável por embelezar a parte interna do livro com uma das diagramações mais lindas da minha estante. Sem mencionar a própria PenDragon que publicou um livro maravilhosamente rico, acho que não tenho nenhuma outra obra na minha coleção que use o papel deste livro, por exemplo. Não consegui encontrar erros na revisão também, o que diz muito a respeito do cuidado da editora.

Esse é um romance LGBTQI+ que me fez conhecer e entender ainda melhor uma realidade que não é minha e que por isso não entendo tão bem. A trama desperta empatia e isso, no momento histórico que vivemos, é algo tão necessário que não consigo mensurar. Caminho Longo e seus personagens são um presente para o leitor. Uma história dolorosa e cheia de reflexões que todos deveriam conhecer. Obrigada pelo livro Vini, depois dessa leitura acredito que me tornei um ser humano um pouco melhor

Título: Caminho LongoPáginas: 206 | Autor: Vinícius Fernandes
Editora: PenDragon Ano: 2019

Jéssica

Tags: , , , ,

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

14 Comentários

  • Avatar
    Tahis
    fevereiro 06, 2020

    Olá
    não conhecia esse livro, que bom que o público vem ganhando espaço, tem leitores que precisam delivros assim, onde possam se vê. a capa está linda, gostei de saber sobre a história mesmo sendo um pouco triste e momentos super difíceis!

    beijos!

  • Avatar
    Renata Cezimbra (Lady Trotsky)
    fevereiro 05, 2020

    Oi Jéssica, tudo bem?
    Achei a premissa desse livro MUITO interessante! Perder uma pessoa tão importante numa fase complicada da vida e ainda sendo gay? Nossa, eu só posso imaginar as agonias desse protagonista nesse livro. Espero encontrá-lo por aqui e ter oportunidade de realizar a leitura.
    Um beijo de fogo e gelo da Lady Trotsky…
    h0ttp://www.osvampirosportenhos.com.br

  • Avatar
    Maria Luíza Lelis
    fevereiro 03, 2020

    Oi, tudo bem?
    Ando buscando livros com a temática LGBTQ, porque quero sair mais da minha zona de conforto e conhecer melhor uma realidade que não é a minha. Acho leituras assim importantes para nós abrirmos a mente e termos mais empatia. Pelo que vi da sua resenha, esse é um livro tocante e encantador, com personagens complexos e bem construídos. Adorei conhecer mais sobre a obra através da sua resenha e com certeza vou anotar a dica.
    Beijos!

  • Avatar

    Olá Jéssica!!!
    Eu fico feliz que várias editoras estejam abrindo mais espaços com livros de temática LGBT+, pois a gente vai retirando o tabu que existe em cima do mesmo e que ainda existe em nossa sociedade.
    Achei o livro de um enredo doce e que trabalha duas questões de forma necessária que é a perda e como lidar com isso, e ser aceito por mais pessoas além daquela que tínhamos do nosso lado já.
    Adorei a resenha e que bom que você trouxe a mesma para além do instagram.

    lereliterario.blogspot.com

  • Avatar
    nelmaliana oliveira
    janeiro 28, 2020

    Oie, tudo bem/ Eu acho muito bacana essa temática, apesar de ler pouco, mas como sou professora, acompanho as leituras dos meus alunos. Eu não conhecia esse, mas adorei a capa e o plot, só fiquei meio triste, digamos assim por um personagem morrer no começo, mas achei interessante quando disse que mesmo morto ele está presente no livro, e isso me deixou curiosa pela leitura.

    Nelmaliana Oliveira (Profissão: Leitora)

  • Avatar
    Carol Nery
    janeiro 28, 2020

    Hey, Jessica! É tão bom quando um autor consegue fazer a gente se sentir inserido em um contexto que não é o nosso, né? E é tão gostoso saber que através da leitura a gente pode ir se transformando e se tornando um ser humano melhor!
    Adoro os ideais da editora Pendragon. Através deles conheci um autor que sou apaixonada. Um baiano que faz parte da minha vida agora. E assim, mandamos ver com nosso apoio aos escritores nacionais.
    Beijocas

    Carol, do Coisas de Mineira

  • Avatar
    Lorena Caribé
    janeiro 28, 2020

    Olá! Que interessante esse livro, ainda não conhecia. Muito bom você compartilhar essa indicação no blog. Desejo ótimas leituras em 2020. Sucesso, bjo

  • Avatar
    lilian farias
    janeiro 25, 2020

    Que resenha legal e livro adorável, não conhecia, gostei da capa, me fez lembrar umas capas da década de 90, mas sem o tom heteronormativo. Essa questão do personagem presente de forma indireta para mim foi genial.

  • Avatar
    marijleite
    janeiro 24, 2020

    Oi, Jéssica, que resenha mais linda! Eu quero muito ler esse livro, pois já li dois outros do autor e sei o quanto ele é talentoso. Realmente, vivemos num momento onde obras que despertem nossa empatia é mega importante. E essa capa é um encanto.

  • Avatar
    Camila - Leitora Compulsiva
    janeiro 23, 2020

    Oi, Jéssica.
    Apesar do livro não despertar o meu interesse, gostei bastante da sua resenha.
    Consegui captar bem a essência da história por tudo o que você contou sobre ela!
    Infelizmente já estou meio enjoada de livros adolescentes – até porque já passei bem da idade! Rs… – então já sei que essa não é uma leitura para mim. De qualquer forma, posso indicá-lo para pessoas que sei que vão curtir!
    Beijos
    Camis – blog Leitora Compulsiva

  • Avatar
    Rayanni kellsin
    janeiro 23, 2020

    Olá, tudo bem? Gostei muito da resenha, esse livro já está no meu kindle e espero ler esse ano! Além de uma capa linda, tem uma premissa que me chamou muito a atenção!
    Um beijo.

  • Avatar
    Marlon
    janeiro 20, 2020

    Adorei a resenha! O livro é ótimo!!! ❤️

  • Avatar
    Camila
    janeiro 20, 2020

    Olá tudo bem?

    Adorei sua resenha, ainda mais por se tratar de um livro com temática LGBT, mas sem qualquer clichê. Não estamos falando de um romance com personagens estereotipados, mas sim de uma relação de irmãos que acaba sendo atropelada pela morte. Já estou super curiosa para ler, ainda mais depois de saber o quanto você gostou da escrita do autor que, tenho que confessar, ainda não conhecia.

    Beijos