20 mar, 2020

[RESENHA] Os Bridgertons #6: O Conde Enfeitiçado

Oi seus lindos, desta vez eu não demorei tanto! E hoje vamos conversar um pouquinho sobre o sexto livro da série dos Bridgertons, O Conde Enfeitiçado, da rainha dos romances de época Julia Quin, e lançado por aqui pela Editora Arqueiro. Então bora conferir o que eu achei da história de Francesca Bridgerton.

Michael Stirling é o clássico libertino londrino que tem uma gigante lista de conquistas pela cidade, mas como o momento em que as coisas mudam para todo bom libertino sempre chega, o dele chegou assim que ele colocou os olhos em Francesca Bridgerton. Ele finalmente se apaixonou, depois de vários anos escondendo seu coração, e ele conheceu Francesca no lugar mais inusitado de todos: no jantar de casamento dela, e a pior informação de todas é que ele se apaixonou pela mulher que em menos de 36 horas se tornar esposa do primo dele.

Mas 4 anos depois, e após a perda lastimada de John, Francesca está livre para que Michael possa finalmente tentar algo, mas por enquanto, ela só o vê como um amigo e confidente, e ele sente que não é o momento para revelar seus sentimentos, e ainda por cima carrega a culpa por amar a viúva de seu primo.

Mas um inesperado encontro faz com que Francesca caia nos braços de Michael e passe a vê-lo como muito mais do que um amigo. O problema é que ela não consegue se desvincular da ideia de que está traindo John, e agora Michael precisa convence-la de que o único homem que a fará feliz é ele.

Confira as últimas resenhas da série:

Ai gente, eu preciso começar dizendo que este livro é muito amorzinho, mesmo não figurando entre meus favoritos e não sendo o melhor da série (para mim), mas ele é muito amor, principalmente porque o sentimento não surge do nada, é a realização de um amor de anos, pelo menos para Michal, e por falar nele, ele é sem sombra de dúvidas um dos meus cônjuges preferidos (embora ainda perca para o Simon).

Eu gostei e não gostei da Francesca, foi um misto de sentimentos bem complexos para mim, porque eu gosto de traços da personalidade dela, como a bondade e a forma como ela sempre quer cuidar daqueles que ela ama. Mas em alguns momentos ela foi EXTREMAMENTE chata, não tirava o pé do freio por nada e deixava o Michael naquela agonia toda e isso me deixava bem irritada.

O Michael por sua vez é o símbolo da paz e da perseverança, com certeza inspirado naquela premissa de que o amor tudo supera e tudo suporta, porque olha, eu teria desistido da Francesca em diversos momentos kkkk. Mas ele sempre foi um amor, respeitando o passado deles e mostrando sempre que o amor deles ia curar todas as feridas que o passado abriu, mas acima de tudo ele sempre foi um homem disposto a espalhar amor e a mostrar que o futuro deles poderia ser incrível.

Mas mesmo com todas as minhas ressalvas, eu me apaixonei pelo casal, porque o amor deles é simplesmente incrível e envolvente, mas acima de tudo, eu amei o fato de que o amor deles se pautou no respeito do tempo um do outro.

Os personagens secundários são basicamente os mesmos dos outros livros, então temos Violet maravilhosa com suas pérolas tentando sempre fazer o melhor por sua família, mesmo que um pouco distante, porque este é o livro que menos tem a presença constante da família Bridgerton. Mas temos um adendo que eu amei, que é a mãe do John e a mãe do Michael que são duas mulheres maravilhosas e que ajudaram bastante a Francesca a enxergar algumas coisas.

A edição segue o mesmo padrão de diagramação dos livros anteriores, não encontrei erros de revisão (amém), os capítulos seguem começando na mesma página que o outro terminou e a capa é uma das mais bonitas da série para mim.

De uma forma geral é um bom livro, não foi daqueles que me deixou completamente apaixonada, mas foi realmente muito bom. Agora estou super ansiosa para o próximo, porque é da Hyacinth, que depois da Eloise, é a irmã que eu mais gosto e estou louca para saber o que a investigadora Bridgerton irá fazer na história dela.

Avatar

Tags:

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

2 Comentários

  • Avatar
    Helana Ohara
    março 23, 2020

    Aninha minha diva!
    Eu quase não li os livros da série, passei por 4 apenas. Mas assim não tenho dúvidas que ele seja um livro nem amorzinho. Acho os Brigertons uma série excelente e de qualidade.
    Gostei de saber que o romance do casal não surge assim do nada – pelo menos temos uma história e isso conta ♥

    • Avatar
      Aninha
      março 26, 2020

      A você tá quase lá então Helana, faltam só mais 4 irmãos kkkk e os melhores livros são os depois do 4, depois tenta dar uma chance para eles <3