17 abr, 2020

[RESENHA] Esplendor da Honra

Oi seus lindos, hoje a conversa com vocês é sobre este romance de época, que conquistou completamente meu coração! Esplendor da Honra foi lançado por aqui pela editora Universo dos Livros, e é da mesma autora de A Lady de Lyon (tem resenha dele AQUI) e eu estou altamente apaixonada pela escrita desta mulher.

Lady Madelyne é uma moça muito gentil, que vive na corte feudal inglesa, mas que está sujeita as crueldades do irmão, o Barão Louddon, um homem que sente prazer em destratar, e que acredita ser o barão mais poderoso da corte, e por isto, ele acaba por subestimar seus adversários.

O Barão Duncan de Wexton busca vingança contra Louddon, mas seus planos não ocorrem tão bem quanto ele esperava, e ao não encontrar Louddon no local de seu ataque, ele decide levar Lady Madelyne com ele para suas terras, na esperança de que Louddon nova mundos e fundos para recuperar a irmã, e assim ele tenha sua vingança.

Só que apesar de gentil, Madelyne não é desprovida de força e coragem, e ao ficar perto da moça, Duncan tem despertado em si um sentimento de proteção inesperado, e contra tudo o que ele esperava (mais uma vez) ele se vê refém da Doce dama, e quando a paixão os toma por completo é preciso tomar decisões e enfrentar batalhas realmente complexas.

Confira mais resenhas de romances de época:

Eu estou COMPLETAMENTE APAIXONADA por esta história! Assim como todo romance de época o relacionamento dos protagonistas é óbvio, mas o que torna as histórias da Julie Garwood viciantes e inovadoras são os elementos que cercam o romance. Porque o livro é repleto de conflitos na corte, prelúdio de guerras, disputas ocultas e descobertas inimagináveis. E claro, conflitos familiares que eu não posso nem começar a dizer o quanto são sensacionais, porque algumas coisas que permeiam a história eu nunca teria imaginado real, e olha que eu sou boa em descobrir as coisas.

Os personagens foram muito bem construídos, com seus enredos pessoais envolventes e correntes, mas de todos eu me apaixonei perdidamente pela Madelyne, porque ela é realmente gentil e boa, com aquele coração que ajuda a pessoa primeiro e pergunta quem ela é depois, daquelas que lutam contra injustiças, e que é dotada de uma perspicácia ímpar, o que a torna sempre um ponto de auxílio para as pessoas. Fora que eu amo a forma como ela lida com as situações mais diversas e absurdas, sem nunca perder a gentileza dentro dela (salvo em algumas das vezes que ela tem que lidar com a irmã do Duncan, mas foi extremamente necessário, e confesso que amei kkkk).

O Duncan é em parte, o clássico barão de época mesmo, com todas as suas certezas sobre o mundo, aquele comportamento autoritário que o faz crer que todos têm de fazer o que ele deseja, no instante em que ele deseja e com os resultados que ele espera, mas ele não se impõe tanto assim sobre a Madelyne, o que é meio raro quando falamos de romances de época, porque em geral temos aquele toque de ordem do mocinho em cima da mocinha, mas ele é sempre compreensivo com ela (salvo quando ele acha que ela não está sendo lógica) e é ótimo ver como ele sede poderes a ela sem nenhum problema e sem medo de ser visto como menos poderoso do que ele é.

Eu amei a forma como os personagens secundários compõe a história, a família do Duncan é a típica família unida, que briga horrores entre si, mas que se protege acima de tudo, e amo a forma como eles acolhem a Madelyne e a forma como ela ajusta as coisas que não estavam certas dentro da família, eles realmente precisavam de alguém como ela para colocar ordem no castelo (literalmente).

A família da Madelyne é aquela que eu posso dizer que é a família mais lixo (para usar uma palavra amena) que eu já tive o desprazer de conhecer, tirando o tio dela que é um padre bem senhorzinho e maravilhoso, eu nunca vi pessoas tão desprezíveis em um mesmo seio familiar, e sem meias palavras, queria que eles morressem com requintes de crueldade, porque eles sempre rebaixaram a Madelyne e tentaram usar ela para se beneficiar a todo momento, e o irmão dela é o ser mais mesquinho e nojento de todos os lordes que eu já li. E obviamente soltei fogos de artificio quando a Madelyne conseguiu se livrar deles.

A edição é linda, com esta capa que me deixa apaixonada, diagramação simples, mas muito linda e combina com a história, as folhas são amareladas e a fonte é de um tamanho que deixa a leitura confortável, encontrei poucos erros de revisão, nada que fosse absurdo e atrapalhasse a leitura.

Eu gosto muito da escrita da Julie, amei A Lady de Lyon e já comprei Um Amor para Lady Johanna e espero vir contar para vocês em breve sobre ele, mas gente, só conheçam esta história, porque ela é incrivelmente maravilhosa, prende a gente do início ao fim e me deixou completamente apaixonada.

Título: Esplendor da Honra Páginas: 416 | Autor(a): Julie Garwood  Editora: Universo dos Livros | Ano: 2017

Avatar

Tags:

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

19 Comentários

  • Avatar
    Gisele
    abril 29, 2020

    Olá, tudo bem ?
    Nunca li nada de época, até tenho vontade, mas fico com receio de não fluir em meio aos detalhes e me perder na trama, mas sempre vejo resenhas tão envolventes e animadas, que fico encantada. É sem dúvida um universo inspirador.
    Adoro dados históricos, acho que por isso, iria gostar bastante. A capa é linda mesmo e este vestido dela me lembrou algo / alguém…
    Família lixo é sempre um cenário rico para ver como a protagonista vai fazer a diferença perante tanta gente ruim.
    Beijos

    • Avatar
      Aninha
      abril 29, 2020

      Eu não acho eles tão descritivos assim não, a maioria dos livros fica bem contextualizado kkkk pelo menos dos que eu já li até hoje né? kkkkk

  • Avatar

    Olá Aninha!!!
    Eu sou uma apaixonada por livros de época e sempre que me deparo com um já fico apaixonada pela história ou decepcionada, no caso estou louca para conhecer esse livro e me apaixonar por ele tanto quanto você.
    Não minto que achei o livro quase uma adaptação de Cinderela, acho pelo sofrimento da protagonista.
    Adorei a história.

    lereliterario.blogspot.com

    • Avatar
      Aninha
      abril 29, 2020

      É porque pela resenha não da para poder falar né? kkkkk mas ele não tem nada com a história da Cinderela kkkk embora ambas as famílias sejam horríveis kkkkkk

  • Avatar
    Leitura Enigmática
    abril 27, 2020

    Não conhecia essa obra, mas já anotei seu nome, pois gosto de romance de época e esse parece ser muito emocionante e intenso, o que me deixou bem curioso. Espero estar lendo em breve e conhecendo essa história na sua integra.

    • Avatar
      Aninha
      abril 29, 2020

      Espero que você goste 🙂

  • Avatar
    CRIS
    abril 25, 2020

    Oi Aninha!
    Adoro a escrita de Julie Garwood, li todos os livros que você citou, mas tenho um que gosto mais que é Um Amor para Lady Johanna, é maravilhoso você irá adorar também. Falando de romances de época é um gênero fantástico, os detalhes, o modo de vestir e comportar, sou fascinada. Parabéns pela resenha fiquei nostálgica com vontade de ler de novo e rever os personagens. Bjs!

    • Avatar
      Aninha
      abril 29, 2020

      Ai eu amooo, li Um Amor para Lady Johanna este fim de semana e amei, mas eu ainda amo mais Esplendor da honra, é sem sombra de dúvidas o meu preferido <3

  • Avatar
    Luna
    abril 24, 2020

    Meu Deus! Que resenha maravilhosa! Deu para perceber todo o seu amor pela história!
    Eu já ouvi falar muito dessa autora! E sempre digo que vou ler um livro dela, mas acabo passando outros livros de época na frente. Mas acho que agora tomarei a decisão de finalmente apostar na autora, começando por este livro!

    Gosto de mocinhas que apesar de bondosas e gentis também são fortes. E de mocinhos que não tentam ser donos das mocinhas. Portanto, acho que vou gostar muito desse casal. E desprezar profundamente a família da Madelyne.

    • Avatar
      Aninha
      abril 29, 2020

      Obrigada <3 Ai eu amo demais a Julie Garwood, é uma das minhas autoras de romance de época preferidas, tenho certeza de que irá amar os livros dela.

  • Avatar
    Gleydson
    abril 20, 2020

    Opa, tudo bem por aí?

    Olha, confesso que não sou muito de ler histórias românticas, mas as de época me encantam bastante. Geralmente, são acompanhadas por descrições dos hábitos da época, dos locais em que a história se passa etc. e isso me encanta bastante, sabe? Eu acho que eu não conhecia essa obra. Se sim, eu não me recordo kkkk. Deve ser uma história muito boa mesmo, já que entrou para a sua lista de favoritos. Obrigado pela indicação, vou pesquisar mais sobre e, quem sabe, adicionar à minha wishlist.

    Abraços!
    Acampamento da Leitura

    • Avatar
      Aninha
      abril 22, 2020

      Eu amo essas descrições também, fazem a gente se sentir um pouco naquela época, é meio como fazer parte real da história. Leia, tenho certeza de que você irá gostar, porque é uma história muito rica.

  • Avatar
    Ana Caroline Santos
    abril 19, 2020

    Olá, tudo bem? Acredita que nunca li nada da autora?! Pois é, apesar de AMAR romance de época, nunca me aventurei em nada dela, e depois da sua resenha quero para ontem conferir. Dica mais que anotada e espero me apaixonar assim como você <3
    Beijos

    • Avatar
      Aninha
      abril 22, 2020

      Ai confira! Eu amo romances de época, e ela é uma das minhas autoras preferidas da vida! As histórias dela são sempre incríveis e apaixonantes, e sempre com um elemento inesperado, principalmente para a época.

  • Avatar
    Carolina Trigo
    abril 18, 2020

    Oi, Aninha!
    Eu não conhecia a autora, nem os seus livros, mas como não sou muito fã de romances de época, é bem difícil eu ficar interessada com alguma trama. No entanto, eu achei legal a autora não ter focado só no romance, no relacionamento, porque acredito eu que pode deixar a leitura um pouco cansativa.
    Bjss

    • Avatar
      Aninha
      abril 22, 2020

      As vezes fica cansativo mesmo, quando a narrativa é focada somente no casal. Mas é por isso que eu amo a Julie, porque ela sempre tem conflitos familiares ou de corte, fora o próprio contexto histórico que traz riqueza para a trama.

  • Avatar
    Ivi Campos
    abril 18, 2020

    Eu adoro quando as protagonistas são gentis e ainda assim, são destemidas e acho que a Madelyne é bem assim né? Só isso já me deixou com muita vontade de conhecer esse livro!!!

  • Avatar
    Helana Ohara
    abril 17, 2020

    Romances de época não são meu forte. Apesar de não ser uma coisa que eu goste tanto, acho as histórias inspiradoras.
    Adorei saber que temos personagens secundários bons. A Família do Duncan deveria ter um livro né? A gente sabe que tem personagens que se destacam sempre.
    Madelyne me deixou curiosa, personagens muito boas me irritam ás vezes, então apenas lendo para saber se iria gostar dela

    • Avatar
      Aninha
      maio 05, 2020

      Meninaaaa eu sou louca para ela fazer um livro sobre cada membro da família kkkkkk porque eles tem muito potencial para histórias solo, mas acho que não tem, pelo menos não por aqui 🙁