Posts arquivados em Tag: Editora Valentina

09 maio, 2019

[FILME] Duplin’

 
Oii seus lindos, hoje eu vim falar um pouquinho para vocês sobre um filme original Netflix, que foi baseado em um livro que eu estou mais do que ansiosa e desesperada para ler e que foi lançado por aqui pela Editora Valentina: Duplin’. E gente, QUE FILME!! Demorei horrores pra ir assistir ele, e agora me pergunto porque em nome do Senhor eu demorei tanto tempo para assistir, mas vamos aos detalhes que me fizeram idolatrar esta obra divina.
 

Continue lendo

08 jun, 2017

[RESENHA] A Garota Do Cemitério #1: Os Impostores

Foto por Livros & Fuxicos
Não sei tenho certeza se já contei para alguém, mas eu sou completamente apaixonada por HQ’s e sempre que procuro alguma leitura mais rápida acabo escolhendo uma para ler e foi assim que conhecer Os Impostores, primeiro livro da série de história em quadrinhos A Garota do Cemitério que está sendo lançada no Brasil pela Editora Valentina.

Ao acordar no cemitério sem memória alguma de sua vida e com apenas uma certeza: que acabou de morrer e voltar ao mundo dos vivos, vamos acompanhando a história de uma garota que inicialmente não sabe nem como se chamar, até que ela se denomina Calexa Rose.  Sem saber como foi parar no cemitério onde acordou, se há alguém a sua procura e se isso pode ser bom ou ruim, ela decide que viver naquele lugar é a melhor opção no momento.

Esperando e torcendo para recuperar a memória, Calexa passa a entrar nas casas próximas ao cemitério onde agora mora para conseguir comida e roupas e assim faz amizade com alguns moradores. A jovem também começa a acompanhar os velórios quando nota algo surpreendente acontecer: toda vez que a bênção final é dada ela consegue enxergar a alma se libertando. Sem saber se já possuía o dom esta é só mais uma coisa a qual ela tenta se acostumar.

Em uma noite jovens invadem o cemitério para tentar fazer um ritual macabro que sai terrivelmente errado e Calexa se torna a única testemunha de um assassinato brutal. Em dúvida sobre o que fazer e como ajudar a polícia a desvendar o mistério a garota ainda precisa lidar com a alma da vítima que invadiu seu corpo. Pode ser perigoso se revelar, mas os culpados não podem ficar impunes. Como ela pode lidar com tudo isso sem colocar ainda mais sua vida em perigo?

A HQ tem uma premissa muito boa e envolvente, além disso realmente me prendeu e terminei a leitura em pouquíssimo tempo (menos de vinte quatro horas!). Apesar de rápida e dinâmica a trama não é divertida ou leve, muito pelo contrário. Estamos o tempo todo envolvidos com dos dramas de Calexa e torcendo por ela e para que uma parte deste mistério seja desvendado

Além dos dramas pessoais da personagem principal relativos a sua falta de memória, o leitor ainda tem que lidar, junto com Calexa, com a implicação moral pela qual a adolescente passa entre tentar revelar os assassinos da vítima que co-habita o seu corpo e se manter segura.

Duas coisas me irritaram um pouco durante a leitura. A primeira delas é que o tempo todo Calexa ressalta o fato de que não se lembra de nada, apenas que morreu e voltou. No começo da história isso se repete praticamente em todas as páginas o que acabou por me incomodar durante o começo da leitura. A segunda delas é que o dilema de Calexa sobre como ajudar a garota assassinada tem uma solução tão óbvia e o autor realmente deu uma enrolada aí para conseguir mais páginas e eu simplesmente detesto quando isto acontece.

A última coisa que preciso ressalta que me deixou um tanto frustrada com o livro é que o final deixa mais pontas soltas do que tudo. Alguns fatos sobre o passado da garota são revelados, mas eles são quase que totalmente irrelevantes no que diz respeito a solução do mistério apresentado.

Uma das coisas que mais gostei foi o traço da HQ. A arte de Don Kramer tornam a história ainda mais fantástica e envolvente para o leitor. As reações, fisionomias e reações de todas as personagens desenhadas são absolutamente fascinantes.

Foto por Livros & Fuxicos
Agora vou ficar na torcida para que Inheritance não demore para ser lançado pela Valentina porque estou de fato muito curiosa para saber mais sobre a história de Calexa, inclusive seu nome real e quem a matou.






Título: Os Impostores | Série: A Garota do Cemitério | Páginas: 128 
Autor(a):  Charlaine Harris, Christopher Golden | Arte: Don Kramer
 Tradutor(a):  Heloísa Leal | Ano: 2017 | Editora: Valentina
06 jun, 2017

[RESENHA] O Protetorado da Sombrinha #4: Coração?

Oiii seus lindos, hoje  nos vamos falar sobre o tão aguardado (pelo menos para mim) quarto volume da série O Protetorado da Sombrinha, Coração?
E gente eu vou contar para vocês que é muito amor por esta série, me conquistou
completamente e eu estou muito chateada porque o livro acabou, e por quê?
Porque quando eu acabei os outros eu já tinha um próximo pra me consolar, e
agora a continuação ainda não foi lançada, e enquanto aguardamos o próximo lançamento,
eu vou contar um pouquinho do que achei deste quarto volume. (Esta resenha pode
conter SPOILERS dos livros anteriores).

(Vocês podem conferir as resenhas dos volumes anteriores aqui: Alma? | Metamorfose? | Inocência?)



Desta vez Lady Maccon está fora
de perigo (pelo menos perigo relacionado diretamente a sua pessoa, como nas
histórias anteriores). Lembram-se dos fantasmas? Aqueles que acabavam
enlouquecendo se seus corpos não fosse bem conservados e que surgiam quando uma
pessoa tinha mais alma do que o “normal”? É quando um desses fantasmas que não
teve a sorte de ter seu corpo bem conservado, e que já se encontra enlouquecido
que a curta paz de Alexia se finda, pois o fantasma revela à ela um complô que
esta sendo planejado contra a Rainha Vitoria.

A partir dai a preternatural
começa a investigar se o complô é real e a seguir pistas que acabam a levando
de encontro ao passado de Lorde Maccon, mas como para Lady Maccon todo desastre
é pouco ela terá de lidar com Felicity (essa mesmo a irmã chata de mais que
Alexia teve de levar pra Escócia com ela em Metamorfose?) que decidiu não ser
mais a garota fútil e insuportável  e
agora resolveu participar do movimento sufragista, além dos habituais
desconfortos que a irmã causa a Lady Maccon, ela ainda tem de lidar com uma
perseguição de porcos-espinhos zumbis e um novo dispositivo de Madame Lefoux. E
todos estes tormentos estando para entrar no oitavo mês de gravidez!

Será que Alexia conseguirá
descobrir quem está tentando matar a Rainha Vitória, antes que seja tarde
demais? Seriam os vampiros outra vez ou algum traidor em pele de lobo? E o que
é, exatamente, essa criaturinha que resolveu aparecer no segundo melhor closet
de Lorde Akeldama, na pior hora possível?

Gente do céu!!! Mas genteee do
céu eu que só queria saber se tem algum livro dessa serie que seja menos do que
maravilhoso! Quem acompanha as resenhas sobre a série aqui no blog sabe que até Inocência? Eu não tinha conseguido escolher meu livro preferido da série, então
fico feliz em dizer que: Continuo não conseguindo escolher rs.

A história é toda muito bem construída,
e Coração? tem um tom mais engraçado do que os anteriores para mim, e isto única
e exclusivamente por Alexia estar prestes a ganhar neném e continuar correndo
atrás de informação, ela esta com o desempenho debilitado por conta da barriga
e de todos os “males” que o fim da gravidez trás e continua a investigação, e
fica com raiva quando Lorde Maccon ou qualquer outra pessoa fala sobre seu estado,
ainda que ela admita sua limitação para si mesma, ela não aceita que os outros
falem.

A linha de investigação da
história segue o mesmo padrão dos livros anteriores, o que deixa a gente com
uma leve sensação de “eu sei o que esperar, mas não sei o que estar por vir”,
porque eu me surpreendi muito com o desfecho da história e a maneira como as
coisas se resolvem, como Alexia sempre consegue chegar onde quer por pura
determinação.
Em resumo, para que eu não
acabe falando mais do que deveria: o quarto volume da serie é de uma leitura
muito rápida e fluida, a edição está maravilhosa com uma textura brilhante e
lisinha com folhas amareladas e uma diagramação lindinha de mais. É uma
história que o mundo precisa conhecer e se apaixonar, uma dinâmica entre
lobisomens, vampiros, fantasmas e seres sem alma como eu nunca havia visto
antes, simplesmente encantador e apaixonante. 












Título: Coração? | Série: O Protetorado da Sombrinha 
Páginas: 318Autor(a): Gail Carriger 
Tradutor(a): Flávia Carneiro Anderson | Editora: Valentina


06 abr, 2017

[RESENHA] O Protetorado da Sombrinha #3: Inocência?

 Oiiii seus lindos, hoje nos
vamos falar um pouquinho sobre o terceiro livro da serie queridinha da minha
vida agora, O Protetorado da sombrinha, então vamos falar um pouquinho de
Inocência? Então já aviso que pode conter (E conterá! O pode é só pra vocês
acharem que eu sou educadinha rs) spoiler dos primeiros volumes. Então vamos ao
que interessa não é mesmo?



Inocência? começa praticamente
onde Metamorfose? Termina, ou seja, pouco depois de Alexia ter sido expulsa de
casa por estar gravida de Lorde Maccon que não acredita que o filho é dele, por
motivos óbvios e compreensíveis afinal de contas ele é um Lobisomem e eles não
podem gerar filhos, pelo ou menos em tese rs.



E graças a esta expulsão de
Lorde Maccon, a vida de Alexia passa por tubulações (para variar um pouco a
rotina dela), mas desta vez o mistério é muito maior, porque os vampiros
parecem saber como ela engravidou e principalmente: O que ela carrega em seu
ventre.

Desta forma além de ter de
enfrentar a onda de fofocas na sociedade londrina por conta de sua gravidez e de ter
saído da casa do marido, ela ainda tem que fugir dos vampiros que veem tentando
mata-la.

Para descobrir como afinal de
contas um lobisomem conseguiu engravida-la e conseguir voltar pra casa, Lady
Maccon e seus amigos partem para a Itália em busca de informações com as únicas
pessoas no mundo que podem tê-las (além dos vampiros): Os Templários.

Genteeee pensem em um livro
bom? Em uma história que ta rodando a todo o momento e que a gente não consegue
parar de ler? Essa serie toda tem me deixado apaixonada e todas as descobertas
que ocorrem em Inocência? Fazem a gente ligar pontos lá de trás, embora
apresente novos mistérios que ainda não são respondidos, algumas pontas soltas
se resolvem de uma maneira encantadora.

Este livro nos apresenta os
possíveis motivos de Alexia ser do jeito que é (sem alma) e do quão perigosa
ela pode ser para os sobrenaturais, e pior ainda: como os naturais podem
utiliza-la em uma guerra contra os sobrenaturais. Nos descobrimos como os
templários sabem tanto e mais do que os perigos que Alexia pode trazer ao
mundo, os perigos que o bebê pode causar.

Afora os templários e os
vampiros perseguidores, nos não temos personagens novos e eu achei isso
interessante, pois mantemos uma linha de história sem ter tantos novos
personagens a conhecer pra desvendar mais mistérios ainda.

Varias coisas acontecem enovolvendo Alexia e seus amigos, e é destas situações que descobrimos o real motivo do nome da série, embora nos livros anteriores já desse para dar uma desconfiada e entender que o nome tem sentido sim, eu não esperava que ele surgiria da maneira que surgiu e me peguei rindo quando li, de tão incrivel que foi.

E agora preciso dizer que O
Protetorado da Sombrinha é a única serie até hoje que eu ainda não consegui
decidir qual livro é o meu preferido, todos são maravilhosos e eu não consigo
me decidir! Mas uma coisa é certa: É uma serie que vale a pena de mais conhecer

Título: Inocência? | Série: O Protetorado da Sombrinha | Páginas: 302
Autor(a): Gail Carriger | Editora: Valentina
23 fev, 2017

[RESENHA] O Protetorado da Sombrinha #2: Metamorfose?



Oii seus lindos, hoje vamos
falar sobre Metamorfose? O segundo livro da série O Protetorado da Sombrinha, a resenha de Alma? já foi postada e você pode ler clicando aqui
, e devo dizer que por incrível que pareça o
segundo livro é ainda melhor que o primeiro e eu estou completamente apaixonada! Este foi um livro que me deixou entre a revolta e o amor em muitas
partes e antes de ler a minha opinião sobre ele aviso que
 está resenha pode conter spoilers do primeiro livro.

Alexia  Tarabotti é agora Alexia Maccon, a esposa do
Conde de Woolsey. 
Ela é arrancada do sono cedo
demais, no meio da tarde, porque o marido, que deveria estar dormindo como
qualquer lobisomem normal, está aos berros. Pouco tempo depois, ele desaparece
sem maiores explicações, deixando a cargo dela um regimento de soldados
sobrenaturais acampados no jardim, vários fantasmas exorcizados e uma Rainha
Vitória indignada.

Mas Lady Maccon conta com sua
fiel sombrinha, seus artigos da última moda e seu arsenal de respostas
mordazes que podem ajuda-la na Escócia, um fim de mundo onde abundam
abomináveis coletes e homens de saia, para onde a investigação a levou. A viajem é como teste para saber o quão preparada ela está para o que a aguarda e, quando ela provoca uma
verdadeira reviravolta na dinâmica da antiga alcateia de Conde Maccon, as coisas podem sair de controle. Além de todo esse drama ainda tem a questão de seu marido instável e que ela talvez
 encontre tempo para
procura-lo. Mas apenas se lhe der vontade.

No segundo volume  de O Protetorado da Sombrinha nos temos um
novo desbravamento  e novas complicações
trazidas pelas descobertas de Alexia e de sua união com o lobo alfa da alcateia
de Woolsey, então se vocês esperam um pouco mais do mesmo que nos foi
apresentado em Alma? pode esquecer! Aqui a história é outra, o inimigo
embora diferente promete causar tantos problemas quanto aqueles vividos no
Clube Hypocras, no entanto quando as coisas começam a se desenrolar Alexia
percebe que será muito mais complicado resolver esta situação, uma vez que não
se tem notícia alguma deste novo mal.

A pegada da história permanece
a mesma: envolvente, leve e fluida. Ainda que nos apresente um local diferente
(o primeiro livro se passa exclusivamente em Londres e este se passa também na
Escócia) os princípios do mistério continuam a nos prender de forma
surpreendente. Com a mesma fórmula de ambientação do livro anterior, Metamorfose? é realmente capaz de conquistar o leitor.

Aqui temos poucas alterações
nas personagens, fora o novo estado civil de Alexia e Conde Maccon, de significativamente mesmo só temos um acréscimo que é Madame Lefoux, uma inventora
francesa brilhante e proporcionalmente misteriosa que abre uma loja de chapéus
nova na cidade e que de alguma forma acaba por entrar na vida do casal Maccon.

Alexia continua sagaz e com a
língua afiada, com mais responsabilidades e descobrindo coisas sobre sua
própria condição (de Preternatural!) que os livros de seu pai nunca mencionaram e isso é bem estimulante para quem está lendo pois há novidades aí que ainda não supúnhamos.
Conde Maccon continua o mesmo lobo velho, que grita muito e some sem dar
maiores explicações.

A história toda se desenvolve
com base em um grande mistério que atinge a todos os sobrenaturais e que nos
faz percorrer cada descoberta de Alexia com toda a atenção, embora ela seja
muito esperta, eu achei ela bem lenta em duas situações que no decorrer
da história ficaram obvias (uma eu achei bem obvia logo de cara) e que ela
demorou um tempinho para se dar conta.

Preciso dizer que chorei com
o fim do livro (chorei mesmo me julguem
) e fiquei completamente
desesperada, pois para mim era uma situação bem clara devido à condição de
Alexia (ela não tem alma né gente? E é conhecida também como quebradora de
maldição!
) e que o resto dos personagens parecem simplesmente não entender! Não sei dizer se fiquei mais triste ou desesperada por ela e isso me fez chorar de desespero e
solidariedade.

Demorei um pouco para
terminar a leitura de Metamorfose? Mas admito que foi por puro medo, sei que é
uma série grande e que tenho mais livros para ler, mas sabe quando a leitura é
tão boa que você tem dificuldades de desapegar? Era assim que estava me
sentindo, pois este é um livro
INCRIVEL que me prendeu muito e me deixou
completamente apaixonada. E como qualquer livro incrível que se prese, eu fui
obrigada a termina-lo e correr para ler Inocência? O terceiro volume da serie,
que logo, logo  venho aqui contar para vocês o que achei. 

Título: Metamorfose? | Série: O Protetorado da Sombrinha | Páginas: 320

Autor(a): Gail Carriger | Editora: Valentina
10 jan, 2017

[RESENHA] O Protetorado da Sombrinha #1: Alma?



Oiiiii
seus lindos, hoje nos vamos falar sobre “Alma?” O primeiro livro da série do
Protetorado da Sombrinha, e eu simplesmente estou com dificuldades para contar
para vocês tudo o que achei, porque a história é simplesmente perfeita e aí
fica difícil contar como amei tudo sem falar de mais rs, mas o que vocês
precisam saber é que não importa o quanto ou o que vocês sabem sobre vampiros e
lobisomens, “Alma?” irá surpreender de uma maneira completamente diferente, mas
chega de lenga lenga e vamos ao que interessa né?



Alexia
Tarabotti enfrenta uma série de atribulações sociais, quiproquós e saias justas
(embora compridíssimas) em plena sociedade vitoriana. Em primeiro lugar, ela
não tem alma. Em segundo, é solteirona e filha de italiano. Em terceiro, acaba
sendo atacada sem a menor educação por um vampiro, o que foge a todas as regras
de etiqueta.



E
agora? Pelo visto, tudo vai de mal a pior, pois a srta. Tarabotti mata sem
querer o vampiro ― ocasião em que a Rainha Vitória envia o assustador Lorde
Maccon (temperamental, bagunceiro, lindo de morrer e lobisomem) para investigar
o ocorrido. 
Com
vampiros inesperados aparecendo e os esperados desaparecendo, todos parecem
achar que a srta. Tarabotti é a responsável. Será que ela conseguirá descobrir
o que realmente está acontecendo na alta sociedade londrina? Será que seu dom
de sem alma para anular poderes sobrenaturais acabará se revelando útil ou
apenas constrangedor? No fim das contas, quem é o verdadeiro inimigo, e… será
que vai ter torta de melado?

Preciso
contar que já tem um tempo que queria conhecer esta série, mas estava enrolando e
agora pedi o quarto exemplar da saga me obriguei a ler, e qual foi a minha
surpresa com uma história completamente diferente de tudo o que eu já li! Fui agradavelmente surpreendida, pois não me lembro de ter lido algo com uma personagem com uma característica tão peculiar (não ter alma) como no caso de Alexia, e nem um enredo que embora tenha uma
gama de personagens dos tipos conhecidos (vampiros e lobisomens) é
completamente inovador.

As
personagens são muito bem trabalhados, até mesmo aqueles que só aparecem
secundariamente ou apenas como plano de fundo, e como eu não posso falar de
todas elas aqui, falarei um pouquinho sobre aqueles que são principais e
me chamaram atenção:

Alexia
Tarabotti
– É uma solteirona convicta e que não se curva as vontades impostas
pela sociedade londrina, e que fala primeiro e pensa depois (admito que me
identifiquei fortemente com ela), mas que principalmente não deixa de lutar por
aquilo que acredita e não se deixa abater pelos pudores e limites impostos pela
sociedade.

Lorde
Maccon
– É um lobisomem alfa escocês que não consegue seguir a risca os parâmetros
esperados para sua posição na sociedade londrina, mas como ele tem um titulo
que trás privilégios e além de tudo é um lobisomem poderoso, a alta sociedade
faz vista grossa para suas indiscrições. Porem ele é mais do que isto, ele é
encantador de uma maneira que não parece mais do mesmo, por mais que ele seja
sobrenatural, ele é de uma humanidade que não é perceptível nos seres nestas
condições e para dizer o mínimo apesar de certa grosseria ele é simplesmente
apaixonante.

Professor
Lyall
– É o Beta de Lorde Maccon, e apesar de ser muito discreto é extremamente sábio
e de uma calma de dar inveja (não que pudesse ser de outra maneira com um chefe
como o que ele tem), mas acima de tudo ele é de uma lealdade interessante e da
um ar irônico a muitas cenas e isto só me fez amar ele ainda mais.

Lorde
Akeldama
– É um vampiro simplesmente espetacular, engraçado e cativante que tem
um jeito bem exótico e que não deixa nada escapar o que me fez ama-lo pelo simples fato
de ser um fofoqueiro inveterado e não ter o menor medo de admitir que gostar de
ter informações.

Bom
estes foram alguns poucos personagens que me cativaram e que achei que valeria
muito a pena falar um pouquinho para vocês, apesar de terem outros que dão um
tom especial a trama, acredito que não saberia falar deles sem dar um spoiler
sem querer.

Os detalhes que fazem parte da história, como a sombrinha da Alexia (que por sinal eu queria uma igual ) são fundamentais e de uma ligação surpreendente.

Li o
livro em ebook, mas ele tem no físico também e embora eu não tenha já vi que a
capa é muito linda e da indícios sobre a história, não gostei muito do ebook
porque achei muitos erros, mas pode ser também a versão que eu li.



Como um
todo a história é espetacular e estou muito ansiosa para vir aqui contar para vocês
o que achei de “Metamorfose?” .













Título: Alma? | Série: O Protetorado da Sombrinha | Páginas: 308
Autor(a): Gail Carriger Editora: Valentina
26 out, 2016

[RESENHA] Trilogia Rock Star #1,5: Rock Star



Oiiii seus lindos, hoje nos
vamos falar um pouquinho sobre Rock Star da Editora Valentina, que é a serie
Rock Star (que se iniciou com Intenso de mais) no ponto de vista do Kellan,
infelizmente vocês não vão achar resenha dos demais livros da serie aqui no
blog porque de acordo com a proposta da editora nos poderíamos ler este livro
sem ter lido os outros e eu decidi que iria ler ele sem ter lido os outros. Bom
à proposta realmente é verdadeira, super da pra ler Rock Star sem ter lido
qualquer outro livro da serie, mas vamos a resenha né?



Ele é intenso, complicado e perigoso. Ele é demais! O único lugar onde Kellan Kyle sempre se sentiu em casa foi no centro de um palco. Tocando guitarra num bar escuro, ele consegue esquecer o passado doloroso. Nos últimos tempos a sua vida se resume em três coisas: música, seus companheiros de banda e intensos encontros sexuais. 



Até que uma mulher muda tudo… Kiera é o tipo de garota que Kellan jamais deveria desejar -ela é inteligente, doce, e também a namorada do seu melhor amigo. Convencido de que nunca conseguirá merecer o amor dela, ele esconde a sua crescente atração… até que o coração atormentado de Kiera oferece a Kellan algumas pistas de que os sentimentos dele podem ser correspondidos. Agora, não importam as consequências, Kellan tem uma certeza: não vai deixar Kiera escapar sem lutar por ela. Em Intenso Demais, Kiera contou sua história. Agora é a sua vez ouvir a versão pela boca do “rock star” sexy que cativou fãs do mundo inteiro.

Então eu estava muito ansiosa para ler este livro, é uma serie que eu sempre quis ler, e não sei se foi porque criei muitas expectativas em relação à história, mas fiquei um pouco desapontada. Embora eu soubesse do triângulo amoroso, eu esperava que não fosse ser mais do mesmo de sempre, e acabou sendo mais do mesmo, uma menina insegura e irritante que não sabe quem ama mais e com quem quer ficar, um namorado bobo que não vê nada e não pensa na namorada só nele mesmo e o amigo que acaba suprindo a ausência do namorado em diversos aspectos gerando assim o famoso triângulo amoroso. 

Eu cheguei a ler o início de Intenso de Demais (Não me julguem, eu li só o início, então realmente da para entender a história sem ter lido os outros), porém eu não consegui seguir adiante porque achei a Kiera muitoooooo chata (Desculpem, mas ela é bem mimizenta), mas eu esperava mais da história, então embora eu já não gostasse dela eu queria muito ver como seria narrado pelo Kellan, já que na versão da Kiera ele me pareceu ser daqueles legais, que se acham, mas que a gente acaba amando. 

Bom o que eu posso dizer da versão do Kellan é que ela é sim bem melhor do que a da Kiera, eu achei mais fluido (embora admito que tenha tido dificuldade para seguir a leitura) e ele não é chato, embora eu tenha achado que em muitos pontos do livro ele ficou “menor abandonado” demais! Ele tem uma história triste e uma superação ótima, então acho que ele poderia ver mais de si mesmo como a grande estrela e a pessoa incrível que ele é. 

Em suma o livro do Kellan me agradou muito mais e me deu aquela sensação de que era por isto que eu estava ansiosa para ler, mas se você como eu não gostou da Kiera e achou ela muito chata, não desanima do livro não, porque ela é a mesma chata que fica de mimimi enquanto deveria tomar as rédeas da própria vida e decidir o que quer, mas o Kellan vale a pena e os membros da banda também <3 

A diagramação do livro é muito boa, mas as páginas são brancas( e muitas, realmente acho que a história poderia ter sido menor e sem nenhuma perda de conteúdo) e como eu já falei outras vezes isto me incomoda bastante por eu ter de forçar mais a visão. Eu gosto da capa, mas mais pela maneira como o titulo foi escrito do que pela imagem em si, acho a capa de todos os livros da serie meio apelativas (daquelas que da uma vergoínha de tirar o livro na rua pra ler), porém de todas as capas da serie a de Rock Star é amenos apelativa rs
Então de uma forma geral eu gostei bastante do livro e acho que vale a pena se deixar envolver pela magia de Kellan












Título: Rock Star | Série: Trilogia Rock Star | Páginas: 509 | Autor(a): S.C.Sthephens
Tradutor(a): Renato MottaEditora: Valentina
02 set, 2016

[RESENHA] Saga Lux #2: Ônix



Após ser curada por Daemon em Obsidiana, Katy ainda apresenta rastros de energia alienígena em seu corpo e isso significa que ela e seus amigos Lux podem estar correndo um gigantesco perigo e isso a deixa um tanto preocupada (para não dizer perturbada mesmo…), mesmo assim ela tenta se reinserir em sua antiga rotina, voltar a frequentar seu colégio, manter as convivência com as amigas, atualizar seu blog e ainda passar algum tempo com a mãe. 


 Além de ter que administrar tudo isso, Katy ainda tem que lidar com o fato de possuir uma estranha ligação extracorpórea com Daemon, sem contar o fato de que vem surgindo fofocas maldosas a seu respeito na escola e que ela não tem ideia de como combater. A vida da adolescente parece estar de cabeça para baixo e ela se sente bem confusa (e não é pra menos!)

A relação conturbada com Daemon também não tem contribuído em nada para deixar a jovem em paz, apesar de eles não serem a bomba que eram antes dele salvá-la ainda não chega nem perto de algo sereno e a chegada de um concorrente pode bagunçar ainda mais a relação dos dois. 




Ônix, assim como seu antecessor, é um livro que “promete e entrega”. Cheio de reviravolta e ação, além de alguns desfechos inesperados, a Saga Lux vem conquistando leitores aqui no Brasil e eu certamente posso entender o motivo. Mesmo não estando numa vibe de YA consegui aproveitar bastante o livro e o enredo e me vi curiosa, aflita e até indignada em algumas passagens.

Sem dúvida alguma a relação que mais me agradou foi a amizade que se concretiza entre Dee e a própria Katy, a diversão fica por conta das duas e eu realmente gostaria que isso tivesse sido mais explorado. Por outro lado algumas das decisões da autora no decorrer do livro e motivações que ela deu para algumas de suas personagens me pareceram frágeis e insuficientes para gerar certos conflitos (que não posso contar porque senão morreria por soltar um spoiler tão grande! rs

No geral é um livro bom, bem escrito e que, se você gostar do gênero como já gostei um dia, provavelmente será uma das suas grandes leituras, mas se você procura uma história mais profunda neste momento meu conselho é que espere até que esteja em uma fase de leituras sem tantas pretensões. 













Título: Ônix | Série: Saga Lux | Páginas: 416 | Autor(a): Jennifer L. Armentrout
Tradutor(a): Bruna Hartstein | Editora: Valentina

08 ago, 2016

[RESENHA] Cupcake Club #1: Delícia, Delícia



Oiiii amores, hoje eu vou
contar para vocês um pouquinho sobre Delícia, Delícia o primeiro livro de Clube
do Cupcake que foi lançado pela Editora
Valentina. A história me surpreendeu de maneiras muito boas e que eu não
esperava mesmo, pois quando peguei o livro para ler não imaginei jamais ficar
viciada como fiquei, mas vamos ao que interessa né?


Leilani Trusdale é uma confeiteira incrível que decide trocar
a agitação de Nova York pela calma e doce cidade de Sugarberry, desejando 
deixar para trás não só o tumulto da cidade grande como o seu passado, o que ela não
esperava é que seu passado fosse a seguir. Seu passado delicioso (conhecido
também como “Chef Hot Cakes”) atende pelo nome de Baxter Dunne, o homem que
ensinou a Lani o quão 
extraordinário poderia ser a vida em uma cozinha, decide
filmar seu famoso programa de 
culinária em Sugarberry.

O único problema de Lani é que convenientemente Baxter
escolhe a cozinha da ex- funcionária para filmar seu programa, e é como a
cobertura doce e cremosa de um cupcake e aquele sotaque 
britânico que deixa
qualquer um babando, que Baxter alimenta as fofocas da cozinha, o único desejo
de Lani? É que algumas delas sejam verdadeiras…


Sabem aquele romance água com açúcar que todos amam, mas que
não passa disso? Era isto o que eu esperava deste livro, e não podia estar mais
errada. A história de Lani e Baxter é sim água com açúcar, mas somente em
alguns pontos e é o que torna tudo mais interessante, não deixa aquela sensação
de mimimi o tempo inteiro que não leva a nada, quando Lani foge (porque meio
que é isto que ela faz quando sai de Nova York) ela não esta sendo covarde, ela
esta tentando ter o controle de sua vida e daquilo que ela
realmente deseja para si, e dessa
maneira quando Baxter  reaparece em sua
nova vida, a primeira 
relação dela é de medo, de que ele traga a velha Lani de
volta e que tudo aquilo pelo que ela lutou acabe caindo por terra.

A maneira como a autora mostra os medos da Lani em relação ao
Baxter, e dos medos dele  no que diz respeito a ela (o livro trás a
perspectiva de ambos e eu achei isso maravilhoso) é muito legal, é 
fácil de
entender e deixa a leitura fluida (eles tem medos, mas não ficam naquele mimimi
irritanteeee) e a maneira como a história se desenrola, ligando cada
personagem, o 
ambiente (não só a cidade, mas quanto as locações e cozinha da
confeitaria de Lani) e não deixando nada desamarrado é surpreendente e
viciante, eu simplesmente não conseguia
parar de ler o livro.

Não posso terminar esta resenha sem falar de alguns
personagens que nos deixam maravilhados e com raiva… E talvez até façam com
que uma 
lagriminha role…

Baxter: não podemos jamais deixar de falar do Chef Hot Cakes, ele
é aquele pelo qual você sem dúvidas irá se apaixonar, não pelo fato de ele ser
lindo, mas pelo fato de que nos conseguimos enxergar os defeitos dele, a 
petulância e ate um pouquinho de arrogância, e ainda assim ele é perfeito
porque até seus defeitos se encaixam. E o que mais me encanta nele é aquela
coisa de “quando você que corre atras”,
então sim eu me apaixonei por ele.

Lani: ela é aquela personagem forte, que luta pelo que ela quer e
defende suas coisas, mas ao mesmo tempo ela mostra a vulnerabilidade e te
encanta pela maneira como vê as coisas, como sente a paz no seu mundo e
consegue encaixar tudo em seu lugar, mesmo quando por dentro ela esta uma
loucura por fora ela somente tenta resolver tudo (menos quando se trata de
Baxter porque por um tempo ela não faz ideia do que deve fazer rs)
.

Charlotte: sabem aquela melhor amiga? Mas é melhor amiga
mesmo, que não precisa você dizer que precisa de ajuda ela sabe quando você
precisa e te ajuda. Ela é muito 
incrível e faz a Lani perceber coisas de uma
maneira que talvez sozinha ela não conseguisse.
 Muito
provavelmente se tornou uma de minhas personagens preferidas.

Leyland: é o pai da Lani e embora ele não apareça tanto, eu o
achei uma parte fundamental da história, porque eu fiquei com a sensação de que
ele sempre estaria lá para a filha, aquela sensação de família mesmo, e mesmo
não sabendo o que dizer direito ele acabava ajudando, então achei ele um
amorzinho.

Alva: A Dona Alva é aquela clássica senhorinha fofoqueira de
interior, mas ela é 
cômica de mais para ser somente uma velha fofoqueira, ela
parece farejar uma boa história e esta sempre disposta a se meter em uma
confusão. É a personagem que da um ar engraçado ao livro, as histórias que ela
conta e as 
situações em que se mete são ótimas e dão um tom de leveza na história. Então em momento algum acredite que ela é uma simples velhinha… Ela jamais será só isto.

Os demais personagens também têm seu papel e se enquadram,
embora eu realmente queira histórias sobre 
vários deles que não tinham nem como
serem exploradas neste livro, eu ainda
desejo saber um pouquinho mais sobre a história de Lani e Baxter, não porque
tenha ficado algum furo (a história é bem fechadinha), mas porque eles deixam
aquela vontade de quero mais.

É uma história apaixonante, de leitura fácil e rápida, que
vale muito a pena. O trabalho do livro, a capa, a estrutura do texto e a
diagramação dão o mesmo ar de 
leveza da história, embora eu tenha que admitir
que fiquei um pouco incomodada com as folhas (que são brancas), pois eu acho
que elas refletem muito da luz na hora da leitura e acaba 
cansando os olhos
mais 
rápido. Mas de um modo geral é um livro incrível e uma história que fica
guardada no cantinho especial do coração.

Título: Delícia, delícia | Série: Cupcake Club | Páginas: 296 | Autor(a): Donna Kauffman
Tradutor(a): Ana Death Duarte | Editora: Valentina