Posts arquivados em Tag: Lavínia Rocha

29 abr, 2018

[AUTOR DO MÊS] Book Talk com Lavínia Rocha

Oi
gente! Hoje encerramos o conteúdo do autor do mês de abril! Foi simplesmente SENSACIONAL
o book talk e esperamos que vocês aproveitem tanto quanto nos!! Então vem
conferir esse book talk com a Lavínia Rocha!

APERTA O PLAY!

Como
a Lavínia trata de temas diversos em suas obras, tais como inclusão e representatividade,
nada melhor que conversar sobre isso com ela e, por esse motivo, o tema
escolhido para book talk foi: A acessibilidade de obras para pessoas
com necessidades especiais
mas como nos somos meio
golpistas (admitimos, e aceitamos esta culpa) nos falamos também sobre A representatividade negra em obras nacionais. Nos deixamos para vocês um desafio um pouco para o fim do Book Talk, então não deixem de nos dizer nos comentários a resposta de vocês!

OUTROS CONTEÚDOS:

O book talk foi o último post da nossa coluna Autor do Mês, então se você perdeu alguma coisa e quer saber o que já saiu basta clicar nos links abaixo!
 
CONHEÇA AS OBRAS DA LAVÍNIA
ENTREVISTA 
Filme mencionado:



Nós gostaríamos muito de agradecer a Lavínia por ter sido tão sensacional durante todo o mês! E por ter confiado em nós para a publicação de conteúdos tão incríveis  . Para saber quem é será o nosso autor ou autora do mês de Maio escute todo o podcast!

22 abr, 2018

[AUTOR DO MÊS] Conteúdo Exclusivo por Lavínia Rocha

O que
te move?

Me
perguntam muito de onde tiro inspiração para escrever, como comecei ou por que
decidi me tornar escritora. Mas hoje, depois daquelas raivas que a gente passa
na vida, comecei a me questionar pra quê.

Não cheguei
a uma resposta única nem completa, mas para tentar entender precisei voltar no
tempo. A Lavínia de 11 anos, que começava a escrever seu primeiro livro e não
tinha a menor noção de como aquilo mudaria sua vida, talvez dissesse que era
uma brincadeira. Escrevia para comandar personagens, criar enredos românticos,
definir rumos…

A
Lavínia de 14 já buscava desafios: queria falar sobre representatividade mesmo
que não conhecesse a palavra ainda, queria colocar pitadas de mistério e
aventura mesmo que até então tivesse ficado só nos romances, queria pesquisar,
conhecer o mundo e colocá-lo nas histórias.

A de 17
já tinha focos mais profissionais depois de ter sido publicada. Queria crescer
como escritora, divulgar o trabalho, melhorar a escrita e ter cada vez mais
contato com os leitores que começava a arrebanhar.

E a de
hoje, a Lavínia de 20? É irônico, mas tenho a sensação de que sou minha versão
mais fantasiosa de todas. Escrevo para chegar aonde não consigo fisicamente,
escrevo para tentar mudar alguma coisa, por menor que seja, da nossa realidade,
escrevo para organizar melhor em palavras o que não sai na fala. É mais que um
trabalho ou uma diversão, é uma necessidade.

Amanhã
talvez minha resposta mude, mas esse foi o sentido que encontrei para o meu
ofício hoje. A escrita me move, renova minhas energias, e ter refeito minha
trajetória me deu impulso para continuar acreditando.

Fica o
convite para a reflexão, queridos leitores: o que te move? Por que você
continua fazendo aquela atividade que ocupa tanto sua vida?

Talvez
você encontre razões mais especiais do que imagina, e sua empreitada ganhe mais
sentido.

Boa
sorte!
15 abr, 2018

[AUTOR DO MÊS] Entrevista com Lavínia Rocha

Oi gente! Continuando com a coluna do Autor do
Mês (se você perdeu os outros posts de autor do mês é só clicar aqui) que esse mês conta com a participação da incrível Lavínia
Rocha e trouxemos uma entrevista para que vocês possam conhecê-la melhor!

1- Oi
Lavínia, tudo bem? É um prazer ter você como nossa autora do mês. Então conta
pra gente como foi publicar um livro tão nova?
Oi! Tudo ótimo! Estou muito honrada de poder participar de
um projeto tão bacana!
Bem, nunca imaginei me tornar escritora, sabe? Fico
brincando que fui empurrada por uma prima, uma amiga e minha mãe. As três leram
Um amor em Barcelona e começaram a insistir para que eu seguisse o caminho de
escritora, e foi assim, com o apoio dessas mulheres incríveis, que acabei
publicando meu primeiro livro aos 13.
2- Como
foi escrever sobre uma personagem com deficiência visual?
Foi um baita desafio que envolveu muita pesquisa. Busquei
sites, blogs pessoais, vídeos, curtas, filmes… Tudo que pudesse acrescentar
na construção da Cecília. Fico satisfeita de receber feedbacks positivos de
pessoas cegas ou que convivem com alguém que seja.
3- Tem
algum personagem dos seus livros ao qual seja muito apegada?
Adoro todas, mas a Lisa (de Entre 3 Mundos) tem um lugarzinho
especial em meu coração. Ela é minha primeira protagonista negra, e tem
características físicas parecidas com as minhas propositalmente. Meu sonho era
ver minha cor e meu cabelo representados na capa de um livro, e consegui isso
ao dar vida a esta personagem, por isso acho que acabo puxando saco para a
trilogia.
4- Como
foi sair de histórias mais reais para um mundo de fantasia?
Foi ótimo! Me descobri na fantasia! Sério, foi tão divertido
me aventurar no novo gênero, que pretendo explorar mais esse tipo de narrativa.
Vamos ver aonde vai dar, haha!
5-
Existe algum personagem seu que você quisesse muito matar, mas que por conta do
desenvolvimento da estória você teve que manter?
Hmmm, não consigo pensar em nenhum. Odeio mortes, então
sempre escolho outras alternativas, haha!
6- Você
tem algum tipo de ritual para escrever? Tipo escutar música ou algo do tipo?
Nada especial, só busco um lugar com silêncio e que me
permita concentrar. Também deixo sempre um dicionário de sinônimos aberto para
usar.
7- Como
você se sentiu quando De Olhos Fechados foi publicado em braile?
Foi uma alegria sem fim! Tornar acessível um livro com uma
protagonista cega foi algo muito significativo, e ainda quero ver os outros
nesse formato também!
8- Você
tem algum (a) autor (a) e gênero favoritos? Conta pra gente!
Cada dia descubro mais referências haha. Meus infantojuvenis
preferidos são Pedro Bandeira, Paula Pimenta e Thalita Rebouças. Há algum tempo
me aventurei pela literatura jovem-adulta da Carina Rissi, da Marina Carvalho e
da Julia Quinn e me encantei! Hoje tenho buscado referências negras, de modo
que estou cada dia mais apaixonada e sendo inspirada por Chimamanda Ngozi
Adichie, Conceição Evaristo e Djamila Ribeiro.
9-
Agora uma pergunta muito importante: tem novidades vindo por aí?
Sim! Tenho trabalhado muito para publicar o terceiro da
trilogia Entre 3 Mundos o mais rápido possível! Também tem um outro projeto em
andamento, que infelizmente ainda não tenho permissão para contar muita coisa,
mas vai envolver um tema que considero muito importante e vou ter a
oportunidade de compartilhar com autoras por quem tenho muita admiração!
10- Há
algum tema sobre o qual você queira muito escrever e não se sinta preparada
ainda ou que seja o momento?
Como estudante de História, o tempo todo estou sendo
inspirada a escrever um romance histórico. Várias coisas já passaram pela minha
cabeça, mas também sinto que ainda não é o momento. Espero que um dia dê certo!
11- Você
fez um intercâmbio por agora, existe a possibilidade de vir por aí uma história
inspirada nesta experiência?
Juro que pensei nisso! Foi uma experiência incrível que me
permitiu conhecer pessoas e lugares maravilhosos! É mais uma ideia para a
extensa listinha… haha.
12- Muito
obrigada por conceder essa entrevista. Ficamos muito felizes em saber um pouco
mais sobre você. Agora, pra finalizar, como é a sua relação com seus leitores?
Minha relação é ótima! Estamos sempre em contato pelas redes
sociais, seja pelo Instagram, Facebook, E-mail ou Canal! Mas um dos momentos
mais próximos é quando tenho a oportunidade de palestrar em suas escolas, adoro
muito! É quando vejo como eles recebem meu trabalho, do que gostam, o que
querem para futuros projetos, como discutem os temas que abordo nos livros… E
é a melhor maneira de ganhar forças para continuar!
Eu que agradeço pelo interesse e carinho, adorei participar!
<3
E


Esperamos que tenham gostado da entrevista com a Lavínia pessoal! Para saber mais sobre ela basta clicar aqui para ver o post anterior! E esperamos vocês na semana que vem para conferir o conteúdo exclusivo que a Lavínia preparou!
08 abr, 2018

[AUTOR DO MÊS] Abril: Lavínia Rocha

Oiii seus lindos, hoje nos vamos falar um pouquinho sobre a nossa
quarta autora do mês (Se não sabe do que estamos é só clicar AQUI), e a autora
do mês de Abril é a nossa parceira lindaaaa Lavínia Rocha e que vamos
apresentar um pouquinho mais para vocês, então chega mais para conhecer as
obras e um pouco de que é ela. 

 SOBRE A AUTORA

Lavínia Rocha nasceu no dia 24 de maio de 1997 em Belo Horizonte. Concluiu o Ensino médio no Colégio Santo Antônio em 2014 e atualmente cursa História na Universidade Federal de Minas Gerais. Lançou seu primeiro romance, “Um amor em Barcelona”, aos treze anos e desde então nunca parou de escrever. É autora também dos livros “De olhos fechados”, “Entre 3 mundos”, “Entre 3 segredos”, além fazer parte da antologia “Amores Improváveis – No Colégio”.

Aos 17, passou a se engajar em lutas de minorias, como o movimento negro e o feminista e trouxe para seus livros mais atuais temas de relevância social. Foi colaboradora do blog “Desejo Adolescente”, nas categorias “comportamento” e “feminismo”, e, a convite da Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade, em Itabira, ministrou palestras com o tema “Feminismo não é palavrão” para adolescentes de 10 a 16 anos. Logo depois do primeiro convite, recebeu diversos outros para repetir a palestra.

Lavínia Rocha também já participou de bienais e feiras (como as de Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Resende, Contagem, Ubá, Alfenas, Lavras, Rio Novo, entre outras), foi entrevistada por programas de rádio, televisão e por jornais impressos, teve seus livros adotados em quase 40 escolas do Brasil e já deu a palestra “Não existe idade para começar a sonhar: como me tornei escritora aos 13 anos” em aproximadamente 130 escolas, faculdades e instituições

Ela está a um clique de distancia: Canal Instagram Twitter | Facebook | Página

SUAS OBRAS


Um Amor em Barcelona
Isabela simplesmente odeia as visitas anuais ao seu pai em Barcelona e sempre faz de tudo para não ir. Nessas férias, além de não poder aproveitá-las com a amiga, terá de aguentar dois meses inteiros na Espanha. O que poderia ser mais chato? Ah, claro, ir na companhia da prima Briana. O que Isabela não imagina, porém, é o quanto um garoto pode deixar Barcelona muito mais interessante…
ONDE COMPRAR: Amazon/ D’Plácido
De Olhos Fechados
“Ignorar é a solução” foi o que pensou Cecília quando alguns papéis começaram a surgir no seu quarto, na bolsa e nos seus livros. O que seriam aquelas ameaças e informações sem nexo? Quem estaria mandando? Como se não bastasse, a cada vez que os lê, uma imagem passa em sua mente. Talvez isso pudesse ser menos estranho se Cecília não fosse cega desde o dia em que nasceu.
Para desorganizar ainda mais sua vida, Tiago – o garoto novo da escola – começa a balançar seu coração e a fazer com que sinta o que ela jamais sentiu. Sua dificuldade agora é acreditar no que sempre tentou passar às pessoas: ser cego não é sinônimo de limitação e tristeza.
Entre os desafios do dia a dia e da adolescência, Cecília se vê envolvida em um mistério que pode afetar sua vida e de todos os belorizontinos, e ela não vai descansar até descobrir – e entender – um grande segredo do passado da cidade que os livros de História jamais ousaram contar.
Vocês podem conferir a resenha AQUI.
ONDE COMPRAR: Amazon/ D’Plácido
Entre 3 Mundos
Há algumas décadas, o Brasil vivia intensos conflitos entre pessoas normais e pessoas com dons extraordinários. Visando a paz no país, as autoridades o dividiram em dois territórios – o do Norte e o do Sul – e assinaram um contrato proibindo a migração de uma região para a outra.
Alisa é de uma família do Norte, mas foi identificada como pertencente ao Sul e precisa esconder a verdade de ambos os mundos. Além de quebrar o contrato toda semana para visitar seus pais, Alisa enfrenta problemas comuns da adolescência: acha seu próprio
nome bizarro, gosta do cara errado e é a única pessoa que não percebe o quanto seu melhor amigo é apaixonado por ela.
A vida de Lisa (como prefere ser chamada) se transforma completamente com um grande acontecimento no colégio e, agora, ela se vê diante de um desafio envolvido pela descoberta do amor e da sua verdadeira identidade.
ONDE COMPRAR: Amazon/ D’Plácido
Entre 3 segredos
Assimilar a maior revelação da sua vida não é mais a única tarefa de Lisa, que agora precisa esconder o que sabe, além de lidar com sua nova (e intensa!) rotina.
Entre o esforço para corresponder às expectativas de três mundos, o início de um relacionamento e as mais recentes descobertas sobre si mesma e a sociedade, Lisa se vê diante de três grandes segredos que prometem afetar tudo ao seu redor.
Na irresistível continuação de “Entre 3 mundos”, você vai descobrir o que aconteceu depois do último ponto final e se envolver ainda mais com as novas emoções da nossa protagonista!
ONDE COMPRAR: Amazon/ D’Plácido

Amores Improváveis – No Colégio

Em terra de colégio La Famb, Laura Albuquerque é rainha. Bonita, popular, invejada. Ela é presidente do Grêmio e namora o Arthur, mas está apaixonada pelo Tom, que já beijou Ágatha Martins. Descolada, tatuada e de cabelos cor de algodão-doce, Ágatha quer fazer faculdade de Música, mas seus pais desejam uma filha advogada. Ela é apaixonada por Bruno, o professor mais bonito da escola, que não vai muito com a cara de Júlio Corrêa, um novato tímido e sensível. A deficiência que o faz mancar pelos corredores da escola esconde um passado cheio de sombras e um futuro repleto de incertezas. Júlio é amigo do Léo e está apaixonado por Ágatha, que é melhor amiga do cara mais popular do colégio…
…Arthur Stein é encrenqueiro e superficial, mas inteligente. Famoso aonde quer que vá, ele provoca o ódio de muitos, como o de Júlio, e os suspiros de muitas, como os de Anahí, a garota de ascendência indígena, ou de Stella Bastos, a novata excêntrica que sonha em ser atriz e veio para o La Famb para fugir de um trauma da escola antiga, mas se vê encurralada pelo bullying, ou ainda de Olívia Jansen, a aluna mais sonhadora e delicada do primeiro ano. Tudo o que ela quer é o amor de Arthur, e se libertar das comparações com a “irmã perfeita”, mas seu desempenho em Química não ajuda. Por isso vai contar com a ajuda de Antônio e de Nina Mattos, a coreana nerd e baixinha de notas acima da média e jeito extrovertido. Nina é amada por seus pais adotivos, mas esconde um segredo, que não é só dela, mas também de Laura, Ágatha, Júlio, Arthur, Stella e Olívia… Tudo o que eles querem é se encontrar. O que une pessoas tão diferentes? Quanto se esconde por trás de tantos… amores improváveis?
ONDE COMPRAR: Amazon/ D’Plácido
Bom gente,
é isto esperamos que vocês tenham gostado desta apresentação e domingo que vem
tem um pouquinho mais de Lavínia Rocha aqui no site.
20 dez, 2014

[RESENHA] De Olhos Fechados



E hoje nos temos resenha de uma das nossas autoras parceiras… Lavínia Rocha. De Olhos Fechados é a história de uma adolescente, que vive os mistérios que a adolescência nos trás, os mesmos questionamentos e interesses de sempre, então em que a história de Cecília é diferente das demais? É quando ela começa a receber uns papeis beges, com informações estranhas que tudo muda…



Cecília é uma adolescente de 15 anos, que perdeu a mãe e o avô de uma maneira misteriosa, uma dor nunca superada, ela segue a vida ao lado do pai e da irmã. Junto com a melhor amiga Bianca, Ceci (como é tratada pelos amigos e familiares) segue vivendo todas as surpresas que a adolescência apresenta, incluindo se apaixonar. 


A diferença entre Ceci e as demais adolescentes, são os bilhetes que ela recebe misteriosamente, com diversas dicas e ameaças, sobre algo que ela não entende. Porém o que mais surpreende é a maneira como Cecilia vê as coisas… Cecília é cega, e este é o fato que a diferencia das demais adolescentes, não o fato de ser deficiente visual, o fato de que mesmo sem a visão, ela enxerga o mundo de uma maneira diferente, ela vê melhor do que aqueles a sua volta que se utilizam da visão para enxergar o mundo.


Quando Cecilia conhece Tiago, ela faz de tudo para não se envolver com ele, nos mostrando como às vezes a própria pessoa tem um preconceito com ela mesma, porém grande parte da história se dá por que ele a ajuda. É Tiago quem ajuda Ceci a decifrar e a seguir as misteriosas pistas, e é neste cenário que eles se envolvem mais ainda, e que nos é apresentada uma história de amor quem tem tudo para ser só mais uma entre adolescentes, mas que acaba por te fazer torcer para que nada de errado aconteça com o relacionamento deles.


A Lavínia nos faz envolver de uma maneira na história, que quando você se assusta já está quase acabando o livro (porque começa a ler desesperadamente para saber o que irá acontecer), porém a história é tão boa, que você acaba fazendo o possível para adiar o fim. Se fosse somente uma história de romance adolescente já seria um livro ótimo, é bem escrito e de uma maneira que te envolve sem que você perceba, mas o mistério que envolve os bilhetes beges e o futuro da cidade que é revelado através deles é muito mais instigante e é exatamente isto que faz o livro ser maravilhoso.

É uma história que contem mistério e romance, e diversas formas em que o amor é expresso (família, amigos, etc.) a única coisa que realmente lamentei, foi que o livro acabou muito rápido rs.Instigante, animado, misterioso e com um toque de drama, são alguns dos aspectos que fazem você não querer largar este livros. E está é uma daquelas histórias que realmente valem a pena ler 😀